05out/14

Ex-deputado Fernando Bezerra é eleito senador por Pernambuco

O ex-deputado, ex-prefeito de Petrolina e ex-ministro da Integração Nacional do governo Dilma Rousseff, Fernando Bezerra, foi o escolhido dos eleitores de Pernambuco para a vaga no Senado.

Fernando Bezerra de Souza Coelho nasceu em Petrolina, no sertão pernambucano, em 1957. É formado em Administração pela Fundação Getúlio Vargas, casado e pai de quatro filhos – um deles, Fernando Coelho Filho, é deputado federal. O senador eleito também é sobrinho de Nilo Coelho, ex-governador de Pernambuco e ex-presidente do Senado Federal.

Começou a vida pública como deputado estadual em Pernambuco, em 1982. Quatro anos depois foi eleito deputado federal constituinte pelo estado. Ficou na Câmara por dois mandatos, interrompendo o segundo, em 1992, para assumir a prefeitura de sua cidade natal. Ainda seria eleito novamente para o mesmo cargo em 2000, e reeleito em 2004. Quando prefeito, implementou uma curiosa política de “portas abertas”: literalmente arrancou as portas de seu gabinete e as exibiu, simbolicamente, em praça pública.

Sua experiência administrativa inclui as secretarias da Casa Civil (1985-86), de Agricultura (1998) e de Desenvolvimento Econômico (2007-10) de Pernambuco, a presidência do Porto de Suape (2007-10) e o Ministério da Integração Nacional (2011-13). Além disso, entre 2008 e 2010 dirigiu o Santa Cruz Futebol Clube, de Recife, seu time de coração.

Como ministro da Integração Nacional, foi o responsável por gerir o início das obras da transposição do Rio São Francisco, um dos principais empreendimentos públicos do país atualmente, além de outras obras de infraestrutura hídrica. Também criou um cartão de pagamento para facilitar a liberação de recursos da Defesa Civil para municípios atingidos por desastres naturais. Como deputado federal, foi relator de Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que apurou fuga de capitais e evasão de divisas no Brasil.

Suas principais propostas para o mandato incluem: fiscalizar as obras do São Francisco; colocar em debate o tema da seca; defender o investimento de 10% das receitas da União em saúde; propor a criação de um polo de energia eólica no agreste e sertão; defender a criação de universidades no sertão.

Leia na integra

Powered by WPeMatico